Floricultura, Agropecuária, Vasos e Plantas

Venha conhecer o mais novo empreendimento em Viamão, onde você irá encontrar Vasos, fonte, plantas, mudas, estátuas.



Localizada Estrada Gentil Machado de Godoy n°6521 em frente ao Condado de Castella, funcionando de segunda a segunda.



Venha nos conhecer ou faça seu pedido por

Fone: 3492.4930

itapuanatureza@hotmail.com

itapuanatureza@gmail.com

MSN :itapuanatureza@hotmail.com

Facebook Itapuã Natureza

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Comigo Ninguém Pode

comigo_ninguem_pode
A comigo ninguém pode (Dieffenbachia pictada), é uma das plantas ornamentais mais perigosas em ambiente urbano, normalmente encontradas em bares, restaurantes e lojas e amplamente cultivadas nos lares. Por ser uma planta de ampla toxidade, ela é responsável por muitos acidentes com intoxicações, principalmente as crianças, que têm costume nato em pôr na boca tudo o que encontra pela frente.
As folhas dessa planta realmente chama a atenção por ser brilhantes e largas, que para quem não a conhece parece muito apetitosa.
As principais vítimas são crianças de 0 a 6 anos que, atraídas pela exuberância da folhagem da planta, levam partes desta à boca. A mastigação, ainda que de pequenas porções das folhas ou pecíolos, causa uma intensa irritação das mucosas da boca, faringe e laringe. Os sintomas iniciam-se com salivação abundante, dores na boca, na língua e nos lábios. Subseqüentemente, ocorre edema das mucosas que tiveram contato direto com a planta.
Não há relatos conclusivos sobre a origem da toxidade da comigo ninguém pode, mas alguns estudos dão conta de que ha alto nível de cristais de oxalato de cálcio e enzima proteolítica, denominada dumbcaína, na seiva da planta. Esses cristais apresentam-se na forma de ráfides (agulhas), e estão contidos dentro de células ejetoras denominadas idioblastos.
Acredita-se que os idioblastos compreendem um fator essencial para a toxicidade dessas plantas, visto que tais células, através de pressão osmótica, ejetam as ráfides com uma força surpreendente, fazendo com que os cristais perfurem e penetrem nos tecidos. O autor cita que sem a força ejetora dos idioblastos, a simples presença das ráfides de oxalato de cálcio e das enzimas proteolíticas não seria suficiente para desencadear a toxicidade. Assim sendo, admite-se atualmente que os efeitos tóxicos provocados por essas espécies são resultantes da ação combinada de diversos fatores.
Segundo o Centro de Informações Toxológicas do Amazonas, para aquele que teve contato com a planta existe um tratamento que consiste na lavagem gástrica e medidas provocadas de vômitos realizadas com muito cuidado em virtude dos efeitos irritantes da planta. O tratamento é sintomático, incluindo administração de demulcentes (clara de ovos, óleo de oliva), bochechos com soluções de hidróxido de alumínio, antiespasmódicos e analgésicos e anti-histamínicos. Nos casos mais graves convém administrar corticosteróides. Lesões oculares são tratadas com lavagem demorada com água corrente e aplicação de colírios antissépticos: corticosteróides por via sistêmica nos casos mais graves.
A comigo ninguém pode é, na verdade, uma das ornamentais mais cobertas de superstições. Embora ninguém conheça a verdadeira origem de tais crenças, diz-se que protege seu cultivador contra mau-olhado, inveja e os maus espíritos e é bom para os negócios, vislumbra prosperidade e absorve as energias de baixa vibração, abundantes em ambientes comerciais.
A crendice popular leva essa planta entre os melhores cuidados, pois se apregoa, que, em a planta definhar ou morrer, certamente seu dono entrará em apuros.
Embora seja uma espécie perigosa, a comigo ninguém pode não deve ser condenada ao extermínio. Quem tiver crianças ou animais em casa basta colocá-la em ambiente de difícil acesso, minimizando assim o perigo de intoxicação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário